Tempurá de sorvete!

Demorei, mas cheguei!

Aqui é a Yasmim, lembram? Que prometeu mostrar muitas receitas e sumiu? Então, eu não fugi e nem morri, eu só fiquei atolada de trabalho da faculdade. :P Falando nisso, é um deles que eu vou apresentar e ensinar pra vocês! É o Tempurá de Sorvete, do chef Adriano Kanashiro.

Caso vocês estejam se perguntando: Ué, tempurá é fritura… E ela vai fritar sorvete? A resposta é sim! Mas para isso, o sorvete precisa ficar 8 horas congelando! É uma demora que vale a pena e é uma receita perfeita pra quem é meio avoado na cozinha e acaba esquecendo a panela no fogo (prometo que nada irá queimar! hahaha).

Você pode já preparar todas as tempurás de uma vez só e deixar congelando por dias e só utilizar quando você quiser comer, ai é só passar na massa de tempurá aquecer o óleo e fritar!

1235339_729059723787268_435175455_n


O que precisa:

Para as bolinhas:

  • 150g de biscoito maisena
  • 1 ovo
  • 1 caixa de sorvete do sabor a sua escolha

Para a massa do tempurá:

  • 1 xícara e meia de farinha de trigo
  • 1 xícara e meia de água gelada
  • 1 ovo

O que fazer:

  • Triture o biscoito maisena no liquidificador ou triturador até virar uma farofa;
  • Despeje a farofa em um tabuleiro grande e reserve;
  • Com o pegador de sorvete, retire o sorvete em forma de bolinha e se a bolinha não ficar perfeita pode usar a mão pra moldar. Faça 10 bolinhas;
  • Passe as 10 bolinhas na farofa do biscoito (cuidado pra não deixar derreter!);
  • Coloque no congelador e espere duas horas, conte no relógio ou use o timer do celular ♥;
  • Após 2 horas quebre o ovo em um recipiente pequeno, quebre sua gema e misture-a com a clara até que fique homogênea;
  • Passe as bolinhas no ovo batido, retorne à farofa do biscoito e mais uma vez, envolva-as com a farofa;
  • Agora deixe no congelador por mais 8 horas ou até quando você quiser servir (desde que não estrague, né?);

Quando quiser comer…

  • Pegue os ingredientes da massa de tempurá, (lembrando: a água deve ser absurdamente gelada, se quiser pode colocar uma pedra de gelo dentro da mistura após pronta para melhorar o rendimento);
  • Coloque óleo necessário para fritar em uma panela (ai vai por conta de cada um) e aqueça até 180ºC;
  • Misture a farinha, o ovo e a água gelada com a ajuda de um garfo ou fuê e deixe a massa homogênea;
  • Retire as bolinhas do congelador, passe na massa de tempurá e frite quando o óleo estiver quente. Use um pegador para retira-las;
  • Consumir imediatamente após pronto;
Dica:
Você pode caprichar com uma calda ao seu gosto por cima e colocar algumas frutas!
Lembre-se:
Água e óleo não se combinam, caso você deixe o óleo queimar (eu espero que isso não aconteça) não jogue água na panela, ou você só vai piorar tudo. Umedeça um pano e tampe a panela com ele para evitar a entrada de oxigênio. ♥
cópia de yasmim
Continue Reading

Um ano de muito amor!

Parabéns, Uhul! Parabéns, uhul! Hoje é o seu dia, que dia mais feliz! Mentira! Porque eu sou uma mãe desnaturada e estou comemorando junto com vocês o primeiro aninho, um mês e um dia do Diários de um Piquenique! *aplausos*

Muuuito obrigada, queridos leitores!!! Sem o apoio imenso de vocês, não estaríamos onde estamos hoje! Mais um clichê, mas é verdade pura!
Fico mega feliz com todos os comentários fofos e mais ainda em saber que vocês querem voltar aqui para saber as novidades! ^^
Vocês acreditam que eu fiz esse bolo só para comemorar? hahaha Estava há bastante tempo com vontade de testar fazê-lo e tive a oportunidade perfeita! :) Não se preocupem, eu tirei foto do passo a passo para mostrar como fazer esse bolo arco íris para vocês!!! *-* Ah, e claro: Vêm presentinhosss ai! ^^

E agora eu preciso da ajuda de vocês mais uma vez! O #DP está crescendo de um tempo pra cá (MUITO OBRIGADA! *-*) e me arrependi de ter deixado o WordPress. Mas, acredito que foi necessário para eu descobrir o mundo do blogspot e fazer novos seguidores.
Eu queria muito retornar ao WordPress. Não se preocupem que quando eu retornar, o www.diariosdeumpiquenique.com continuará! Mas por lá não temos a opção de seguir, como aqui. Para você seguir o blog pelo WordPress, necessita-se ter uma conta no WP ou seguir via email. Ai que entra a ajuda de vocês. Se eu migrar, vocês continuariam a me seguir por lá?

Mas o que realmente importa é que vocês continuem visitando o #DP! Porque são vocês, lindos, que me motivam a sempre trazer coisinhas novas!

Muito obrigada mais uma vez! E que venha mais um ano!! Ou vários! :P
Siga o #DP nas redes sociais:

 Um beijo e um queijo!
Continue Reading

Aspirante a chef



Olá! 
Eu me chamo Yasmim e fui chamada pela Crystal pra ajudar todo mundo do Diários de um Piquenique a ter um bom piquenique, ou seja, eu que vou ajudar vocês a fazer comidas gostosas!

Eu tenho 19 anos e passei (este ano) para a faculdade de Gastronomia, aqui no Rio de Janeiro. Vou cursar tecnólogo durante 2 anos e meio, o que é uma coisa muito rápida. O engraçado é que eu nunca tive vontade de fazer Gastronomia na faculdade, até porque eu não sabia cozinhar nada desde o ano passado. “Então você entrou pra faculdade de Gastronomia sem saber cozinhar nada?” Sim. :P

Pra não dizer que eu não sabia cozinhar nada eu sabia fazer ovo mexido, tapioca e hot philadelphia que aprendi de tanto ver a minha melhor amiga fazendo, mas não tinha a menor habilidade em fazer arroz e nem a mínima ideia de como se fazia um feijão… E é claro que eu morria de medo de entrar na faculdade e a professora (que na verdade a gente deve chamar de chef) mandar eu fazer algum prato.

E ao contrário do que todos pensam, Gastronomia não é uma faculdade que você vive todo o seu tempo na cozinha e não tem aula teórica. Muito pelo contrário, nas primeiras semanas de aula, não pudemos ir para a cozinha porque nem todo mundo tinha o uniforme de cozinha, nem o sapato adequado e muito menos os utensílios de cozinha. Ficamos quase 3 semanas tendo aula teórica (sobre cozinha) e tínhamos também aula de História da Gastronomia; Nutrição e Higienização dos Alimentos, que é um saco e muito difícil; Comunicação, que nada mais é que Português. E por último, raciocínio Lógico, que nada mais é do que matemática.  De segunda a sexta nós só tínhamos aulas teóricas. Quarta-feira era o único dia dentro da cozinha.

Mas por alguma sorte do destino a primeira aula de cozinha correu bem, aprendemos o básico do básico como: cortes, e olha, não é fácil… E ao contrário do que eu pensava, me dei bem cozinhando as coisas propostas, começamos por fundo, molhos, sopas, para só então, irmos para pratos mais “sólidos”. Então se você não sabe cozinhar e não tem a mínima vocação na cozinha, acredite, eu era dez vezes pior e, atualmente, curso Gastronomia e estou me dando muito bem! Além do mais, não aceito ouvir um “Não levo jeito pra isso” porque se eu, que era uma negação consegui, qualquer um consegue.
Para quem pensa em entrar no ramo, mas não tem certeza, recomendo o livro Cartas a um jovem Chef, de Laurent Suaudeau. Foi o livro que nossa professora de História nos recomendou e ajuda mesmo a conhecer a carreira! 
E é isso minha apresentação, daqui em diante, serão receitas! Ensinarei algumas receitas que aprendi no primeiro período da faculdade e logo, logo, em agosto, quando eu entrar no segundo período, terão mais receitas já que vou ter aula de Cozinha das Américas e Cozinha Clássica (que é aquela cozinha fresca com mil nomes franceses) e vou ter uma maior variedade de receitas legais. *-*

Adiantando: no terceiro período terei Cozinha Asiática, Confeitaria, Panificação e Enologia (estudo dos vinhos). E no quarto, será Cozinha Francesa, Cozinha Italiana e Cozinha Regional Brasileira.
Ah sim, e fiz um curso anexo no Senai de Práticas em Tecnologias de Produção de Alimentos, onde eu aprendi a fazer linguiça, “coisas” em conserva e queijo minas, e posso ajudá-los nisso também! Às vezes, pinta uns cursos legais como de Cerveja Caseira, e se eu tiver dinheiro (porque esses cursos são MUITO caros) eu faço e escrevo pra vocês também!

Aguardem as receitas.
Continue Reading