A Ilha De Bowen (César Mallorquí)

01

A Ilha De Bowen é um livro especial por diversos motivos, mas o principal é que ele faz parte do projeto Book Tour Friends, onde, eu e mais 5 blogueiros, estamos passando esse exemplar de mão em mão para ser lido e resenhado. A ideia foi da Ísis, do Trajeto Aleatório e a Editora Biruta super comprou a ideia e nos cedeu esse título! <3

A Ilha De Bowen pode ser resumida em uma palavra para mim: surpreendente. Eu tinha uma visão muito diferente do livro para o que ele realmente é. A própria capa nos traz a sensação de navegação e mapas, mas a história vai MUITO além disso.

02

A história começa com um misterioso assassinato e o desaparecimento de John Foggart, marido de Elizabeth Faraday, na Inglaterra. John é um cientista-arqueólogo muito conhecido e procurado e seu sumiço despertou o desespero de sua mulher e filha (Katherine) em encontrá-lo. Para isso, as duas resolvem pedir ajuda a Ulisses Zarco, amigo e “concorrente” de John. Zarco, ou Professor, é um renomado investigador/cientista/explorador e fundador da SIGMA, companhia de estudos e exploração.

03

A narrativa é feita através de Samuel Durango, o novo fotógrafo da SIGMA. Durango é jovem e veio da Espanha tentar trabalhar na Inglaterra. Viu o anúncio de fotógrafo para a SIGMA e foi se candidatar. No mesmo dia em que se apresentou para Zarco e sua trupe, Samuel já estava envolvido em sua próxima aventura: ajudar a desvendar o misterioso sumiço de John Foggart. Durante a narrativa, o autor destacou trechos do diário pessoal de Samuel Durango, o que foi bem dinâmico para a leitura e envolvimento com a história.

06 07 08

A história então, desenvolve-se em torno da busca por John Foggart, que desapareceu ao fazer uma expedição a ilha de São Bowen, perto da Noruega. Através dos relatos e cartas de John, a ilha teria sido habitada há muitos séculos antes de Cristo e apresentava fósseis e pinturas nas paredes bem estranhas. O que mais chamou a atenção do explorador e arqueólogo foi o metal encontrado por ele e severamente extinto das fontes naturais. Ele tentou enviar algumas amostras para a mulher, mas nunca chegaram nas mãos de Elizabeth. Do outro lado do tabuleiro, Alexander Ardán, dono de uma gigantesca mineradora, soube do fato e também se pôs a encontrar a tal ilha de Bowen.

Então já da pra ter uma noção que o livro todo é um jogo de gato e rato, né? Zarco e sua trupe contra Ardán tentando encontrar a tal ilha e saber mais sobre o metal misterioso. Mas não para por ai não. A ilha de Bowen esconde mistérios MUITO mais surreais.

04

Trecho da orelha do livro: “- Muito rápido para um pássaro – disse Zarco. – E vem direto para nós. Eu em seu lugar, senhora Faraday, usaria o rifle.
Lady Elizabeth apontou com o Mauser e começou a disparar, mas aquele misterioso objeto voava rápido demais. Era uma espécie de artefato metálico romboidal, como um cometa, só que, em vez de cauda, tinha um longo rabo de aço.
O objeto, veloz, como uma faísca, passou reto e girou para o norte, mas, antes, seu rabo golpeou a barriga do dirigível, rasgando-a de um extremo ao outro.
No mesmo instante, o hélio que sustentava a aeronave começou a escapar, e o Dédalo e seus ocupantes precipitaram-se na ilha, em queda vertiginosa.”

Para a época, 1920, a ilha apresentava uma tecnologia muito avançada. Havia um sistema de segurança implantado nela. Mas quem fez isso? Esse é o grande lance do livro! Uma inteligência muito superior à nossa que estava pesquisando e observando os comportamentos humanos. Uma experiência com nós mesmos?

10

Junto com todas as aventuras, mistérios e suspenses que o autor, César Mallorquí, trouxe inspirado em Julio Verne e Arthur Conan Doyle, o amor e a comédia também estão muito presentes. No início, peguei uma raivinha da Elizabeth, achava ela muito chata, mas no final, eu já estava dando gargalhadas dela e da situação em que ela se encontrava. A mesma coisa para Zarco, um rabugento, mas que no final conquistou meu coração. hahaha

05

Eu achei o livro bem arrastado até a página 150, mais ou menos. O livro é grande, tem mais de 500 páginas, mas depois que passa esse lenga lenga do início, fica viciante! Realmente lembrou Sherlock Holmes e o friozinho na barriga de querer saber o que vai acontecer a cada página não me largou! Super recomendo a leitura, gente! Não dá pra ter noção de quanto esse livro é bom pela resenha, porque, infelizmente, se eu contar algumas coisas essenciais do livro, acabarei dando spoiler! E acho que realmente é um livro que deva ser compartilhado! haha

Como o livro é destinado ao Book Tour, combinamos de fazer anotações e destacar nossos momentos preferidos, como vocês podem notar os post-its na foto acima :)

Eu amei a capa e os gráficos usados no interior do livro. A única coisa que não gostei foi o fato da folha ser branca :/ Acho até que daria uma cara mais de diário de aventura se as folhas fossem amareladas hihi As letras e tudo mais utilizados no livro são muito bons!

09

524 páginas | Folhas brancas| Editora Biruta e Gaivota | ISBN: 9788578481407 |
Versão padrão | Capa paperback | Acabamento em brochura | 4,5 de 5 estrelinhas

E se vocês quiserem saber onde o livro está agora, acompanhem a fanpage!

11

Espero que vocês tenham gostado!
Qualquer dúvida deixem nos comentários que responderei com o maior prazer!
Muito obrigada pelo carinho, pessoal! <3
Sigam o #DP nas redes sociais:
YouTube | Instagram | Fanpage no Facebook | Twitter | Flickr | Skoob
Um beijo e um queijo com amor !

Comentários

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam